...

...

sábado, 28 de julho de 2012

Uso e abuso

Eu uso ele sim.
Não é so ele que usa
de mim.

Ele é meu muso
e seria um abuso
eu não abusar.
Nessa história
todo mundo dá
e recebe.
E bebe quem
pensa diferente.
Gente,
ele é uma delícia
e eu também,
deliciemo-nos porém.

E, no momento,
isso é tudo o que
convém.
Aí vem alguém
a perguntar:
"vocês não vão além?"
Além do prazer
você quer dizer?
Onde fica isso: na dor?
Responde o romântico:
"no amor".
Ah, por favor,
não me fale de amor agora.
Amor não tem hora.
Às vezes demora.
Então não chora
a sua inveja
do meu sexo.
É, sexo.
Digo logo na cara.
O que temos são taras
muito bem realizadas.

E se forem todas saciadas
e depois não sobrar nada,
até aqui já valeu.
Só sei que por hora tá bom,
muito bom.
Obrigada, meu Deus!


Da querida amiga poeta, Mariana Valle.

domingo, 22 de julho de 2012

Pra te caber...

Você faz amor com meu coração e goza com minha razão.
Faz morada entre minhas coxas, feitas pra te caber...

Patrícia Rocha


domingo, 15 de julho de 2012

Anoitece.

Acendem-se as estrelas,
Anoitece.
Penso em ti…
Bela. Doce. Nua.
Meus pensamentos voam
Para ti… como astros
Incandescentes
Incendiando a noite.
Vamos cometer todos os pecados
Até que se abram para nós
Todas as portas do paraíso!
Vem… quero-te sorver
ébrio de desejo!
Vem… meu anjo…
Porque chegou a hora
Da nossa divindade!

Poesia do querido, Albino Santos.




sábado, 14 de julho de 2012

Meu corpo, poesia sua.


Re(toca) minha alma.
Rascunha minha pele.
Finaliza em meu corpo, poesia sua.

Patrícia Rocha




sexta-feira, 6 de julho de 2012

Multicolorido

Queria cores em tudo.

Saiu por aí rodopiando na ilusão de poetizar os abstratos d’alma, colorindo muros, fazendo esculturas de pipas.

Permitiu que a menina guardada dentro atravessasse seus mundos, costurando poesia entre eles.

Talvez fosse isso o que lhe faltava: costurar palavras, dando sentido, enfeitando-as de gente, de calor. 

O mundo real é insosso.
No mundo paralelo, multicolorido, a existência tem sabor de fondue de chocolate com morango.

Erica de Paula

*Imagem: Weheartit

Erica de Paula, por ela mesma:

"Escritora amadora, transita pelas ruas de Paris, sem nunca ter estado lá, pinta no abstrato sentimentos que não cabem em palavras."

Por mim, Patrícia Rocha:

-Pessoa em forma de poesia, um talento em forma de palavras.

Seus Blogs, cantinhos bons de estar!